Feeds:
Posts
Comentários

Archive for maio \23\UTC 2017

pexels-photo-24156

Ei, me pensa com amor, que o carinho no pensar alisa a alma e dá uma sensação boa, de calma e alegria.

Deixa as contas de lado. Não atende ao telefone. Fica um pouco mais na cama, atrasa um pouquinho o seu cronograma, mas se lembra de me lembrar.

Que se você fizer isso eu tenho certeza que vou te sentir juntinho de mim onde quer que eu esteja e, se houver por perto alguma tristeza, ela há de desaparecer.

O pensamento é forte. Infinito em seu alcance, guarda consigo calor e quebra a distância. O pensamento é cobertor pro frio, é arrepio suave de benquerer.

Quem lembra revive as alegrias do passado, volta a sentir o perfume das flores ao lado. Enche os pulmões de ternura e prazer. E o lembrado, por mais que se sinta sozinho, ao ser tocado com tanto carinho, ganha mais alegria no viver.

Vem então e me encontra em pensamento. Vive comigo esse momento, que pensar é poder. Vem e me diz que meu caminhar vale a pena quando eu caminho serena pelo seu doce querer.

Vem, que eu me faço feliz em sua companhia. E num passe de mágica posso ser a sua menina. Risonha e feliz.

E ninguém há de saber que em meio à tanta labuta, na rua abarrotada, no consultório médico, na sala de espera lotada, há uma doce lembrança.

Um pensamento afetuoso e sincero, repleto de ternura, feito abraço em dança, que rasga o mundo inteiro e traz pra perto quem vale a pena lembrar.

Acompanhe a autora no Facebook pela sua comunidade Vanelli Doratioto – Alcova Moderna.

Atribuição da imagem: pexels.com – CC0 Public Domain

Read Full Post »

pexels-photokkk

É ilusão dizer que dá pra ser inteiro sem um carinho. Que dá pra ser tudo sozinho. É ilusão fingir que não se quer um amor.

Não há no mundo quem não atenda a porta quando o amor toca. Não há no mundo quem recuse a felicidade por capricho, por achar que ser feliz é coisa torta e louca.

Amor é sobremesa proibida na dieta. É caloria extra, é perdição e benquerer. Amor é luz na escuridão. É um beijo de língua no coração. É poesia pra sentir e viver.

Todo mundo gosta de carinho e há de encontrar no mundo seu próprio caminho. E que esse caminho guarde um, dois ou mais amores daqueles bem quentinhos, que fazem a gente querer deixar de lado o micro, o smart e a tv.

Então não esquece, arruma o seu cantinho. Olha pro mundo e pra dentro, e coloca cada coisa em seu lugar, bem devagarinho. Não se deixe enganar pelo que parece bonito. Amor bom é aquele que vem e muda tudo com jeitinho.

Deixa o amor entrar, mas não pare de viver pra procurar. O que é seu a vida se encarrega de trazer e mostrar. Luta por todos seus sonhos, caminha por todos seus desertos, chora suas lágrimas e bebe sua ânsia.

Comece e recomece. Seja a mulher ou o homem da sua vida. Acerte as contas contigo. Seja seu melhor amigo. Aprenda a amar, aprenda a aceitar, aprenda a dançar conforme sua própria música.

Continue em frente. Não se contente com o que te parece raso. Perfuma sua vida com um chanel nº 5. Torna ela chamariz de abelha silvestre. Deixa que o mundo faça mel da sua presença.

Tenha paciência. Seja grato ao mundo por tudo e depois de tudo, quando olhar para trás. Quando puder se abraçar gostoso e notar que você viveu de um jeito sincero e prazeroso, você pode e deve olhar pra vida e dizer pro amor: agora só falta você.

Acompanhe a autora no Facebook pela sua comunidade Vanelli Doratioto – Alcova Moderna.

Atribuição da imagem: pexels.com – CC0 Public Domain

Read Full Post »

Olha Pra Ela

pexels-photo-271544

Ela ainda está do teu lado. É a mesma que te encantou com uma risada estupidamente sedutora. Veja bem. Ainda é ela, por trás das tarefas da vida.

Olha bem pra ela. Assim como a primeira vez. Teus braços ainda são abrigo, mas você se esqueceu disso. O tempo levou os anseios e endureceu as horas. As brincadeiras deixaram de caber no tempo de vocês.

Ei, olha pra ela. Repara em como ela respira enquanto dorme. Em como os cachos dos cabelos caem delicados sobre o rosto. Veja bem, você não reparou, mas já existem nos olhos dela algumas rugas e alguns fios brancos já se escondem em meio a sua bonita cabeleira.

A ingenuidade foi guardada em alguma gaveta e lá ficou, bem dobrada para uma outra vida, mas você nem percebeu.

Olha pra ela. Seus ouvidos ainda anseiam as tuas palavras. Aquelas roucas e doces, capazes de animá-la mesmo diante de grandes dificuldades. As tuas palavras ainda cabem no ouvido dela, perfeitamente, mas você deixou-se calar.

Você esqueceu de tirá-la para dançar no dia do aniversário dela. Deixou de lado as datas bonitas que eram só de vocês. Resolveu balançar a cabeça enquanto ela te contava coisas que, para você, eram bobas. Você ignorou todas as palavras dela e assim, entre vocês, passou a reinar um silêncio tristonho e desconcertante.

Olha, ainda há tempo. Ela procura sempre novas razões para te amar. Ela quer de volta o homem pelo qual se apaixonou. Repara. Todo dia ela levanta determinada a te trazer de volta. Todo dia ela busca te chamar pra perto, mas você não lembra mais daquela sua melhor versão.

Veja bem. Ela te ama, mas tem amado por dois. Tem sonhado acordada com quem um dia você foi. Olha bem. Escuta com carinho as canções que ela ouve no rádio.

Repara nos lábios dela enquanto ela canta as músicas que marcaram a história de vocês. Ela te recita verdades como quem deixa pequenos pedaços de pão pelo caminho.

Ela, por vezes, sonha alto e deseja voltar no tempo para te lembrar bonito, assim como antes, mas você não escuta, você não fala, você não vê.

Olha bem, o amor não se faz sozinho e toda relação precisa de carinho. Enxerga com o coração e nota que ela nunca se sentiu tão sozinha.

É hora. Volta agora. O tempo ainda não acabou.

Olha pra ela.

Acompanhe a autora no Facebook pela sua comunidade Vanelli Doratioto – Alcova Moderna.

Atribuição da imagem: pexels.com – CC0 Public Domain

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: